• Danielle Trolezi

Pavlova de Verão

Updated: Jun 11

Um guia completo de como fazer suspiros perfeitos e merengues lindos!


A Pavlova é uma das minhas sobremesas preferidas, por misturar texturas e sabores: o doce do merengue e sua textura crocante por fora e macia por dentro, o aveludado e sabor untuoso do creme de confeiteiro e a acidez das frutas vermelhas.


A sobremesa é uma homenagem à bailarina russa Anna Pavlova, e foi criada após a sua viagem à Austrália e Nova Zelândia, dois países que reivindicam até hoje a invenção desse doce tão importante para a confeitaria do mundo todo!


É composta por uma base de merengue feito com claras de ovos e açúcar, recheada com cremes leves, como légère ou chantilly e normalmente, coberta com frutas, mas eu também já ensinei aqui no blog uma versão inverno, com chocolate, amburana e caramelo.


Por ser uma sobremesa delicada, o preparo da pavlova necessita de alguns cuidados, que vou te ensinar aqui!


Receita

Merengue

(a quantidade dessa receita rende 3 discos de 20cm, iguais aos da foto)

Aprendi essa receita com a Chefe Ana Costa e foi, de longe, a receita mais prática e estável de suspiro que já fiz!!!


Ingredientes

100 gr de claras

200 gr de açúcar de confeiteiro

1 colher (sobremesa) de vinagre branco (para estabilizar as claras)

1 colher (chá) de extrato de baunilha

5 gotas de óleo essencial Gran Chef, sabor limão taiti ou siliciano (opcional)


Preparo

  1. Bata as claras, até que elas estejam levemente estruturadas.

  2. Adicione o açúcar de confeiteiro aos poucos e continue batendo em velocidade baixa.

  3. Quando incorporar tudo, adicione o vinagre e o óleo essencial. Se não quiser o óleo essencial, use 1 colher (chá) de extrato de baunilha.

  4. Aumente a velocidade para o máximo e bata até formar picos firmes.

  5. Prepare uma manga de confeitar com um bico pitanga. Coloque o merengue na manga e faça rosetas

  6. Leve para assar a 90o.C, por aproximadamente 50 minutos. Após esse tempo, verifique se o suspiro está firme e seco ao toque. Se sim, desligue o forno e deixe os suspiros resfriando lá dentro. Só retire do forno depois de completamente frios (eu gosto de deixar de 1 dia para o outro).

  7. Quando os suspiros estiverem sequinhos, desligue o forno, e deixe-os resfriando por umas 6 horas dentro do forno.

  8. Depois de frios, guarde-os em um pote hermético ou saquinho bem fechado, por até 5 dias.


Como saber se o merengue está pronto?

  • O merengue ou suspiro deve ser assado a baixíssimas temperaturas. Na verdade, usando o termo correto, ele é desidratado e não assado.

  • Sabemos que ele está pronto quando é formada uma casquinha firme e seca por fora e o interior ainda permanece puxa-puxa.

  • No meu forno, que é o MiniConv da Prática, eu deixo 45 minutos a 85 graus, para um interior puxa-puxa. Se eu quiser ele completamente sequinho, deixo por 60 minutos, na mesma temperatura.

  • Desligue o forno e deixe os merengues lá dentro, para que resfriem completamente, ou por pelo menos seis horas, para que não murchem e não "melem" depois.


Por que o meu merengue rachou?

O fato do merengue rachar - e eu acho um charme quando isso acontece! - não significa que a receita deu errado...

  • Se isso acontecer e você não quiser, significa que precisa ajustar a temperatura do seu forno, reduzindo alguns graus. Lembra que o suspiro desidrata e não "assa"? Então, deixe o forno beeem baixinho, para que isso aconteça de forma bem lenta.

  • Quando estamos no inverno, isso também pode acontecer, e quem me ensinou isso foi a Chefe Ana Costa: a diferença entre temperatura ambiente e a do forno é muito alta. Neste caso, se estiver friozinho quando você fizer suspiros ou merengues, não pré-aqueça o forno. Coloque os suspiros lá dentro e então ligue o forno. Assim, ele vai se "acostumando" aos poucos com a temperatura, se aquecendo lentamente.


Preciso deixar o merengue descansando, antes de ir ao forno?

Não precisa! No meu caso, eu já estava assando uma fornada e este suspiro da foto ficou em temperatura ambiente por umas 6 horas, aguardando a sua vez de ir ao forno.

Eu quis testar e arriscar, pra saber como o resultado seria. A única diferença que notei foram os pezinhos do suspiro, que cresceram como se fosse macarons. Ah, a massa ficou muito mais aereada também e, por isso, rachou mais do que de costume. Mas nada que atrapalhasse o resultado final, a textura ou o sabor.


Dicas de como fazer um círculo perfeito

Eu fiz essa sombresa para o Natal, pois eu queria que a Pavlova tivesse o formato de uma guirlanda. Tenho 2 dicas para você conseguir o formato certinho:

  1. Desenhe um círculo sobre uma folha de papel manteiga e coloque uma nova folha por cima. Essa dica irá facilitar a sua vida, para te guiar a fazer o formato redondo da Pavlova.

  2. Como eu usei um silpat, que é uma folha de silicone, eu coloquei o fundo de uma forma de 20 cm por baixo, para me guiar e assim, conseguir fazer o círculo certinho.



Para a montagem


1 receita do creme de confeiteiro, que ensinei a fazer aqui.

200 gr de frutas vermelhas (amora, morango, framboesa, cereja, blueberry etc.)

Outras sugestões: frutas em calda, como pêssegos, pêras, abacaxi; figos cortados ao meio ficam lindos e são uma ótima combinação também!

Ervas aromáticas, como tomilho, manjericão, hortelã (opcional)

Flores comestíveis (opcional)


É importante montar a pavlova perto da hora de servir, para que a umidade do creme não passe para o suspiro.

Coloque a placa de suspiro sobre o prato onde irá servir. Com o auxilio de uma espátula ou manga de confeitar, coloque o creme de confeiteiro por cima e decore com as frutas e ervas ou flores comestíveis, e o que mais você quiser.

Se fizer essa receita, poste nas redes sociais e marque o meu perfil: @bakeme_br

Vou amar ver as suas produções!

Quer receber as receitas e dicas em seu email?

Inscreva-se :)

(prometo que não enviarei spam)

© 2018 by BAKE ME Confeitaria.